Responsive image


Função e desenho na biologia contemporânea,
de Gustavo Caponi.
Editora 34/Associação Filosófica Scientiæ Studia, 2012.

208pp.
Formato 125x205mm
ISBN: 9788561260019
Preço: R$ 40,00


Função e desenho são conceitos constitutivos das ciências biológicas. Por isso, a filosofia da biologia sempre se esforçou em delinear corretamente seus contornos, estabelecendo suas mútuas relações e elucidando suas regras de uso. Esses assuntos geraram, porém, infindáveis polêmicas que, ainda hoje, continuam ocupando àqueles que refletem sobre os fundamentos e as peculiaridades epistemológicas das ciências da vida. São justamente essas polêmicas que constituem o ponto de partida deste livro. Levando-as em conta, mas indo além de uma simples resenha, o autor propõe uma caracterização do conceito de função que permite não só dar conta das diferentes modalidades de atribuições funcionais encontráveis em todas as disciplinas biológicas, incluindo a ecologia, como também delimitar a noção de desenho natural.

 

Gustavo Caponi formou-se em filosofia na Universidad Nacional de Rosario [Argentina] em 1984, e foi nessa instituição que começou sua carreira no ensino superior. Em 1992, obteve o doutorado em lógica e filosofia da ciência na Universidade Estadual de Campinas e, desde 1993, é docente na Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente é bolsista do CNPq. Foi professor visitante na École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris, na Universidad Nacional de Colombia e na Université de Bourgogne. Também foi pesquisador visitante na equipe REHSEIS da Universidade de Paris 7 e no Institut d'Histoire et de Philosophie des Sciences et des Techniques da Sorbonne. Publicou mais de uma centena de trabalhos em diversas antologias e revistas especializadas latino-americanas e europeias, e é autor de três livros publicados no México: Georges Cuvier: un fisiólogo de Museo (Universidad Nacional Autónoma de México, 2008), Buffon (Universidad Autónoma Metropolitana, 2010) e La segunda agenda darwiniana (Centro Lombardo Toledano, 2011).