Responsive image


Veredas da mudança na ciência brasileira. Discurso, institucionalização e práticas no cenário contemporâneo,
de Maria Caramez Carlotto.
Editora 34/Associação Filosófica Scientiæ Studia, 2013.

380pp.
Formato 125x205mm
ISBN:
Preço: R$ 58,00

Com base na investigação das práticas de pesquisa dos cientistas do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron, Maria Caramez Carlotto analisa o processo de transformação da ciência brasileira a partir da emergência, nas décadas de 1990 e 2000, do “discurso da inovação”. Por meio de uma fina análise histórica e sociológica, a autora sustenta que a nova política científica é melhor compreendida à luz do esforço dos cientistas nacionais para institucionalizar a ciência brasileira, impulsionados pelo processo de redemocratização do país. Desse modo, Maria Carlotto mostra que a mudança na atividade científica brasileira a partir da valorização do engajamento social da ciência não deve ofuscar o que permanece, ou seja, o esforço de um grupo de cientistas para institucionalizar a sua prática segundo padrões de relativa autonomia.


Cf. resenha do livro

 

Maria Caramez Carlotto é formada em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (2005) e possui mestrado em Sociologia, também pela Universidade de São Paulo (2009). Atualmente é doutoranda do Departamento de Sociologia da USP, com estágio na Université de Paris IV-Sorbonne. Trabalha com Sociologia da Ciência e da Cultura, com ênfase nas transformações dos regimes de produção e distribuição do conhecimento. Atuando principalmente nos seguintes temas: políticas científicas, tecnologia e inovação, reformas universitárias, instituições e práticas científicas, propriedade intelectual.