Responsive image


Valores e atividade científica 2,
de Hugh Lacey.
Editora 34/Associação Filosófica Scientiæ Studia, 2010.

336pp.
Formato 145x225mm
ISBN: 978-85-7326-443-2
Preço: R$ 54,00

Este novo livro de Hugh Lacey, professor emérito de Filosofia do Swarthmore College, nos EUA, desenvolve o modelo da interação entre as atividades científicas e os valores iniciado em Valores e atividade científica 1. Os capítulos estão organizados em três partes. A Parte i versa sobre o pluralismo metodológico e fornece o contexto no qual são formuladas as propostas para a reestruturação da atividade científica, tendo em vista a promoção do bem-estar humano. Os argumentos que sustentam as conclusões da primeira parte estruturam a discussão da Parte ii, que aprofunda questões científicas e éticas originárias da controvérsia atual sobre as plantas transgênicas e as alternativas ao seu uso em larga escala, tais como a agroecologia. A Parte iii aprofunda a análise dos valores fundamentais da tradição científica moderna: a imparcialidade, a neutralidade e a autonomia, discutindo as tensões a que elas estão submetidas em uma sociedade tecnocientífica.

 

Hugh Lacey nasceu em 1939, na Austrália, onde iniciou sua formação acadêmica, tendo defendido seu doutoramento em História e Filosofia da Ciência, em 1966, na Universidade de Indiana (EUA). Foi professor nas universidades de Melbourne e de Sydney (ambas na Austrália) e, por três anos, na Universidade de São Paulo (Brasil), transferindo-se em seguida para o Swarthmore College (EUA), onde ocupa a posição de Professor Emérito de Filosofia. É também pesquisador colaborador no Projeto Temático Fapesp intitulado “Gênese e significado da tecnociência”, sediado no Departamento de Filosofia da USP. Em suas investigações, Lacey mobiliza os instrumentos analíticos da Filosofia da Ciência para examinar as práticas científicas contemporâneas, articulando suas dimensões metodológicas e socio-históricas de modo a abordar, em uma perspectiva racional ampliada, as grandes controvérsias socioculturais geradas pelas aplicações tecnológicas do conhecimento científico. Entre seus livros mais recentes, encontram-se Values and objectivity in science (Lexington, 2005), A controvérsia sobre os transgênicos: questões éticas e científicas (Idéias & Letras, 2006) e Valores e atividade científica 1 (Editora 34/Scientiae Studia, 2008).